em

Saúde de Unaí é referência no evento “AMM nos Municípios: Encontro nas Macrorregiões”

A temática da saúde, hoje problema que mais aflige Unaí, tornou-se referência em evento da Associação Mineira de Municípios (AMM) ocorrida na sexta-feira (18/8), na cidade de Guarda-Mor. Depois de mencionada pelo prefeito José Gomes Branquinho, a temática da saúde, tomando Unaí como referência, foi abordada pelos demais oradores, incluindo os prefeitos da região, o presidente da AMM, deputados e até virtuais candidatos ao Governo de Minas. Pelo menos nos discursos, a pauta da saúde unaiense foi citada em todos os pronunciamentos.
O “AMM nos Municípios: Encontro nas Macrorregiões” reuniu – na Câmara Municipal de Guarda-Mor – 24 prefeitos (do Noroeste, Alto Paranaíba e Triângulo), 31 vereadores, autoridades (federal e estadual) e técnicos do Governo de Minas e de outras entidades públicas do Estado. A defesa do pacto federativo, da reforma tributária e do municipalismo foi a principal pauta do encontro. Na parte da manhã, prefeitos expuseram os temas que mais afligiam suas administrações. Saúde e pavimentação de vias dominaram os discursos.
Durante pronunciamento, o prefeito Branquinho fez uma apresentação elogiosa ao município de Unaí, do qual ele afirmou ser um administrador orgulhoso. “Unaí é um município extraordinário, que cresce por minuto. Possui uma agricultura de alta tecnologia e também mais de 6.000 famílias atuando na agricultura familiar. A nossa produção agropecuária é destaque em Minas e no Brasil”.
Em sua fala, o gestor unaiense citou números “eloqüentes” do município que desafiam a Administração Municipal: 142 linhas do transporte escolar, que percorrem 12.500 quilômetros por dia, ao custo de R$ 9 milhões por ano.
Desafio: saúde
Com uma extensão territorial maior que a do Distrito Federal, os desafios de Unaí são igualmente grandes, a saúde destacando-se como o maior deles. Para o prefeito de Unaí, a saúde municipal é “problema histórico e crescente”, daí a preocupação revelada ao auditório.
Os números traduzem a preocupação: até o mês de junho, em torno de 42% da receita total da Prefeitura de Unaí foram gastos com a saúde. Mais da metade da folha de pagamento total de servidores da Prefeitura foi gasta com servidores da Secretaria de saúde. De tudo que se gastou com saúde em Unaí no primeiro semestre, 80% do total foi com recursos próprios da Prefeitura (Município), 7% do Governo de Minas (Estado) e 13% do Governo Federal (União).
Branquinho lembrou que a obrigação institucional dos municípios é atender a saúde primária (Estratégia de Saúde da Família), situação que Unaí não consegue cobrir nem 50%. Ele explica que os recursos de custeio do Hospital Municipal (HMU), que atende Unaí e outros municípios da região, consomem parte significativa do esforço para manter a saúde em dia. O HMU atende de segunda a segunda, 24 horas por dia.
Somente no ano passado, o HMU consumiu R$ 30 milhões de recursos públicos, entre os quais R$ 27,5 milhões de recursos próprios da Prefeitura de UnaÍ. “Não agüentamos mais”, queixou-se Branquinho, acrescentando que os municípios que mantêm pactuação com Unaí também não agüentam mais. “Eles são mal atendidos. Ficamos angustiados em não poder atender bem os pacientes dos municípios vizinhos”, afirmou o prefeito unaiense.
Sozinhos
Em discurso para um plenário lotado de autoridades (membros do Governo de Minas, da Câmara dos Deputados, da Assembleia Legislativa, do Ministério Público, da Confederação Nacional dos Municípios, da Frente Nacional de Prefeitos) e plateia formada por assessores e técnicos dos municípios, Branquinho voltou a chamar a atenção para a situação singular dos hospitais da região noroeste. “O noroeste é a única região do Estado de Minas que não possui um hospital regional, uma santa casa, um hospital filantrópico. Os três maiores hospitais são municipais e estão localizados em João Pinheiro, Paracatu e Unaí, este último sendo obrigado a se “desdobrar” para atender pacientes de 12 municípios.
Branquinho lembrou que Guarda-Mor, Vazante, Lagamar, Lagoa Grande, Presidente Olegário e outras cidades do Alto Paranaíba convergem seu atendimento hospitalar para Patos de Minas. “Mas não é a Prefeitura de Patos que banca o hospital público lá, é o governo do Estado, já que o hospital de Patos de Minas é regional”, observou.
Ao salientar que a maioria dos presentes já conhecia sua aflição, o prefeito de Unaí afirmou que a saúde pública hoje é “grande bandeira do noroeste”, porque mexe diretamente com as pessoas. “Não poderíamos deixar de mais uma vez chamar a atenção das autoridades num evento tão representativo”, ressaltou, recordando que o noroeste mineiro ocupa grande extensão territorial, mas possui pequeno contingente eleitoral e, consequentemente, baixa representatividade política.
O presidente da AMM, Julvan Lacerda (prefeito de Moema), disse que aquela era a tribuna adequada e aquele, o momento certo, para os prefeitos falarem de suas aflições e exporem seus pleitos. Segundo ele, ao fim do encontro, a AMM escreveria uma Carta de Princípios a ser encaminhada ao Governo de Minas, contendo os anseios dos gestores municipais e cobrando ações e soluções concretas.
À tarde
O “Encontro com os Municípios” reuniu, no turno da manhã, os diversos agentes políticos regionais e estaduais, inclusive com a presença de virtuais candidatos ao Governo de Minas, ao Senado, à Câmara dos Deputados e à Assembleia Legislativa em 2018.
A parte da tarde foi reservada para as palestras técnicas direcionadas aos municípios, envolvendo os seguintes temas: 1) Apresentação do Catálogo de Serviços da Secretaria de Estado da Segurança Pública de Minas Gerais – SESP/MG; 2) O impacto das reformas do Estado na Gestão Municipal – OAB/MG; 3) Fiscalização e controle no pagamento de diárias – MPMG; 4) Na Ponta do Lápis; a Escola da Formação – TCE/MG; 5) Políticas públicas de Engenharia – CREA/MG; 6) Regularização fundiária – SECIR/MG; 7) A união dos municípios fortalece a saúde no Estado e
regiões – COSEMS/MG.Por:

Ricardo Ribas



Deixe seu Comentário

ANMECC e SAAE apresentam à imprensa a Campanha Gotas de Solidariedade

Sucesso!!! Destaques do ano 2017 do Jornal Noroeste de Minas