em

Prefeito de Unaí visita cemitérios para identificar necessidade de reformas

Na manhã desta segunda-feira, 13/03, o prefeito Branquinho deslocou-se ao Cemitério São Vicente de Paulo, e São João Batista. Fez-se acompanhar do engenheiro e Secretário de Obras, Durval Mendonça, e da arquiteta urbanista Giselle Tonin, diretora da Secretaria de Obras.

Branquinho também se fez acompanhar do diretor IRON, que é quem ficou responsável pela administração dos cemitérios, da Secretária de Saúde, Denise Oliveira.

Branquinho andou pelos locais. Identificou irregularidades, nessas ocasiões apontava e determinava providências, entre elas, necessidade de melhorias:
1.    Iluminação;
2.    Banheiros e bebedouros;
3.    Espaço para orações;
4.    Escritório;
5.    Almoxarifado;
6.    Tendas;
7.    Masseira (espaço para manuseio de massa de cimento);
8.    Placas de identificação;
9.    Muros;
10.    Entorno/calçadas;
11.    Arborização;
12.    Jardinagem;
13.    Passarelas;
14.    Espaço para exumações; e
15.    Recadastramento de túmulos.

Algumas providências foram adotadas hoje mesmo, em razão da determinação do prefeito. A maioria referente aos procedimentos para sepultamento, e que tem impacto direto na estética e organização do local.

A realidade

Em Unaí são realizados aproximadamente 60 sepultamentos por mês. Destes, 40 são no Cemitério São João Batista. E 20 no Cemitério São Vicente de Paulo.

Desses 60 sepultamentos. Aproximadamente 50 são realizados em túmulos já existentes, e 10 em novos túmulos.

O espaço para novos túmulos não existe no Cemitério São Vicente de Paulo. No Cemitério São João Batista, resta apenas 10% da área para novos túmulos.

No caso de sepultamento de adulto, o túmulo pode ser reutilizado pela família após cinco anos do sepultamento. No caso de criança, após três anos.

Outras Providências

O prefeito determinou a aquisição imediata de algumas tendas, que ficarão disponíveis para as famílias enlutadas utilizarem quando do sepultamento em dias com muito sol, ou chuva. As tendas poderão ser utilizadas também em celebrações. Estarão disponíveis nos dois cemitérios.

Ao final a arquiteta Giselle Tonin recebeu direcionamento para elaborar os projetos de reforma dos dois cemitérios.

O projeto vai privilegiar, antes de tudo, o respeito às famílias enlutadas. A arborização, acessibilidade e iluminação.

Branquinho disse querer os dois cemitérios reformados até o dia 2 de novembro, dia de finados.



Deixe seu Comentário

Comunidade se mobiliza para cuidar da Praça São José do Novo Horizonte

PMU economizará cerca de R$ 100 mil mensais na varrição de ruas